Quinta-feira, 15/08/13 - 19:42

Operação Áurea prende 11 por receptação de joias e relógios

A Polícia Civil realizou nesta quinta-feira (15) operação para desmantelar o principal grupo de comerciantes especializados no mercado ilícito de compra e venda de relógios e joias no Estado.

No total, foram presas 11 pessoas apontadas como líderes do esquema que compra material roubado e envia para o exterior, incluindo países da Europa e os Estados Unidos.

A operação foi deflagrada por integrantes da Divisão de Investigações de Crimes Contra o Patrimônio e Garra (Grupo Armado de Repressão a Roubos e Assaltos) do Deic (Departamento Estadual de Investigações Criminais), que cumpriram mandados de prisões e buscas e apreensões.

"A ação foi importante por pegarmos justamente quem compra o material roubado. Sem os receptadores, quem rouba um relógio caro não tem para quem vender", afirma o delegado titular da Divisão de Investigações de Crimes Contra o Patrimônio, Antônio Olim.

As ações aconteceram na manhã de hoje nas regiões Central e dos Jardins, na cidade de São Paulo, e nos municípios de São Bernardo do Campo, no Grande ABC, Praia Grande, no litoral, e Sorocaba, no interior do Estado.
 
As atividades do grupo eram investigada há sete meses pela equipe da 4ª Patrimônio (Delegacia de Investigações sobre Roubos a Condomínios).

A equipe obteve a decretação de 14 prisões e mandados de buscas em 18 locais. A operação contou com a participação de 10 delegados e outros 70 investigadores.

Além das prisões, os policiais apreenderam 21 relógios – das marcas Rolex, Patek Philippe, Guess, Breitling, Fossil, Technos - cerca de R$ 20.000,00, oito computadores, passaportes, cartões de crédito e pedras preciosas.
 
As equipes também recolheram 20 telefones celulares, cadernos contendo anotações, balanças de precisão e equipamentos utilizados para confecção de joias.

Assessoria de Imprensa e Comunicação da Secretaria da Segurança Pública


Compartilhar em: